O que precisa de saber para adotar um cão

Image
São inúmeros os motivos que o podem levar a querer ter um amigo de quatro patas, seja porque proporcionam uma vida social mais ativa ao seu tutor ou porque o incentivam a fazer mais exercício físico. Em boa verdade, ter um cão como animal de estimação pode diminuir a sua pressão arterial e aumentar a produção de oxitocina por ambas as partes. No entanto, seja qual for o motivo que o levou a querer ter um cão em casa, é indubitável que tal decisão é acompanhada de muita responsabilidade. Assim, neste artigo exploraremos alguns dos aspetos que deve ter em conta aquando a aquisição (ou adoção) de um Canis Lupus Familiaris.

 

GÉNERO DO SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO

Na hora de escolher um novo amigo deve ter em conta seu género, por haver diferenças comportamentais adjacentes. É importante saber que os machos são mais territoriais e tendem a desenvolver mais brigas entre si, ao passo que as fêmeas, sendo menos agressivas e não indo para a “peleja” tão frequentemente, costumam ter “batalhas” mais intensas, pelo que se quiser ter dois animais de estimação na mesma casa convém que estes sejam do sexo oposto. Também deve saber que os cães costumam ter um tutor favorito, a quem dão mais atenção, enquanto que as cadelas estabelecem relações fortes com todos os elementos da sua nova família. Neste âmbito também é possível afirmar que as fêmeas, por norma, assimilam conhecimentos de modo mais célere do que os machos.

Para o caso de escolher uma fêmea é recomendável que a esterilize, caso não queira que ela tenha filhos (porque se os tiver é o leitor que tem de cuidar deles pelo menos nas primeiras fases da vida, até arranjar um novo lar também para eles). Se não o fizer, convém que esteja preparado para o cio dela e para possíveis gravidezes psicológicas.

 

Devo escolher um cão de raça ou não?

Por um lado, quando adquire um animal de raça consegue saber, previamente, o porte do cão e muitos traços comportamentais (escolhendo assim a raça que mais se adequa ao seu estilo de vida). Por outro, é mais comum neste tipo de animais de estimação a existência de doenças hereditárias, como as dificuldades respiratórias típicas dos pugs ou a surdez nos dálmatas. Isto faz com que ter um rafeiro tenha as vantagens não só de ter a oportunidade de salvar a vida de um animal, mas também de ter um companheiro e menos suscetível a doenças hereditárias, por ter estado à mercê da seleção natural. Porém, como nem tudo são rosas, ter um animal sem raça tem o inconveniente de não ter, à priori, conhecimento de qualquer traço de temperamento que o animal possa ter.

Para o caso de querer ter um cão de raça sugerimos as raças portuguesas, que podendo ser de todos os portes e dos mais variados temperamentos, são uma excelente forma de honrar e preservar o património nacional (e como, durante séculos, foram expostas à seleção natural também são minimamente resistentes a doenças hereditárias).

 

QUAL A IDADE IDEAL?

Outro fator a ter em conta é a idade do cão que vai adquirir, que havendo quem prefere adotar um cachorro, também existe gente que prefere adotar um cão adulto. E, como todos estes fatores a ter em conta, a idade do amigo que adota também deve estar de acordo com o seu estilo de vida.

Adotar um cão adulto tem as vantagens de já ter a personalidade definida e de provocar menos estragos na casa (já não roem sapatos, meias, móveis, etc.). Para além disso, já não têm tanta energia, algo que pode benéfico para alguns e deveras prejudicial para outros. No entanto, também é vero que o cão adulto, por ser em grande parte das vezes resgatado, pode apresentar traumas. Nessa situação, algo que pode ajudar a esquecer um pouco a vida passada pode ser algo tão simples quanto a mudança de nome (o que também é benéfico para quem não gosta do nome que o canídeo tinha antes a adoção por sua parte). Se escolher adotar um cão adulto é aconselhável que crie amizade com ele antes de o levar para sua casa e que pergunte a quem já o conhece os seus principais traços de personalidade.

Adotar um cachorro também tem as suas vantagens, como a de não costumar ter traumas anteriores e a de ser mais energético (convenhamos, para alguns estilos de vida pode ser algo positivo, mas ter mais energia também pode significar ter mais estragos na sua casa). Para além disso, o cachorro aprende mais depressa, mas demora o seu tempo a adaptar-se à vida com humanos. Assim, aconselhamos que passe 15 dias em casa com o seu jovem amigo para ajudar a que ele se adapte à vida consigo. Advertimos de igual modo que, apesar de ter menos despesas imediatas com problemas de saúde associados à velhice, tal não quer dizer que não as venha a ter no futuro, porque adotar um cachorro implica contar com que ele fique 12 anos ou mais consigo.

 

Porte do seu novo animal de estimação

Deve ter em conta o seu estilo de vida para escolher o porte do seu novo animal de estimação. Por exemplo, o tamanho da sua casa, o tamanho do seu jardim ou terraço (ou a ausência destes) são sempre fatores a ter em conta. Mas tão importante como isso, o porte do cão que vai escolher deve ser ditado pelo seu orçamento (um cão de pequeno pode comer 3 quilogramas de ração por mês enquanto que um de grande porte come 15 quilogramas de comida por mês, por exemplo).

 

TEMPERAMENTO:

Algo crucial para a adoção dum animal é o temperamento do seu novo amigo, que sendo muito influenciado pela raça a que ele pertence, é-o ainda mais a linhagem a que ele pertence (é percetível que o filho de dois cães agressivos seja também agressivo). Deve ter em conta o temperamento mais ou menos energético do animal (a tal questão do espaço e do tempo que tem disponíveis para o seu animal), assim como deve atentar à maior ou menor tolerância de crianças por parte do seu novo amigo (se tiver crianças ou souber que o seu canídeo vai contactar com crianças deve ter isso em conta). Em suma, deve escolher um Canis Lupus Familiaris com temperamento que se possa adaptar ao seu estilo de vida (no entanto, é de notar que o seu novo amigo vai tomar muitos traços da sua personalidade).

Deve ter em conta que o temperamento do seu cão pode ser mais ou menos agressivo e, se o seu novo amigo pertencer a uma raça potencialmente perigosa (por mais meigo e afável que seja), é obrigatório o seguro de responsabilidade civil para cães, que connosco, custa a partir de 72 € para raças consideradas potencialmente perigosas. Tenha também em mente que o seu cão, mesmo não sendo dessas raças, pode também envolver-se em problemas, pode também causar danos. Para raças não perigosas também é aconselhável fazer o seguro (a partir de 27 euros)

 

CUIDE DA SAÚDE DO SEU MELHOR AMIGO

Apesar de o cão poder trazer imensos benefícios para a sua casa, é de enorme importância que o leitor cuide da saúde e do bem-estar. Assim, por lei, é obrigatória a vacina contra a raiva, mas também são altamente aconselháveis as vacinas contra a parvovirose canina, esgana, leptospirose, tosse do canil, piroplasmose e hepatite.

No entanto, por mais vacinas que o seu cão tenha e por mais resistente que seja, é natural que fique doente e que, em algum momento da vida, seja necessário que o leitor tenha uns gastos imprevistos com o seu amigo. Nessas situações, o nosso seguro casa pode dar-lhe uma proteção extra, pois cobre custos de deslocação um médico veterinário a casa e os custos de transporte urgente até à clínica mais próxima. Para além disso, cobre os custos com medicação, honorários médicos e hospitalização até 300 euros.

 

Identificação do seu animal de estimação

É obrigatório que o seu animal de estimação esteja identificado por microchip para que, caso ele se perca, o Sistema de Identificação e Recuperação Animal possa enviar alerta aos veterinários (quando ele for encontrado). Algo que também pode ser útil caso perca o animal é colocar-lhe na coleira a identificação e contacto do dono.

 

Mas, onde é que encontro um cão?

Se preferir um cão de raça pura entre em contacto com um criador (o Clube Português de Canicultura pode informá-lo dos criadores perto da sua área de residência). Visite sempre as instalações em que os cães são criados e peça para conhecer os progenitores. É ainda aconselhável que opte por um criador de uma só raça, porquanto por norma têm mais qualidade na criação.

Se preferir adotar um cão, existem várias associações que têm animais para adoção. Peça ajuda aos voluntários para encontrar o cão que mais se adapte ao estilo de vida do leitor.

Lembre-se sempre que adquirir um cão é um compromisso para mais de 12 anos (depende da raça) se adotar um cão juvenil e uma enorme responsabilidade que, tendo os seus imprevistos, é sempre recompensada com amor incondicional. Amor incondicional que deve ser pago com condições (por exemplo, se sabe que vai de férias para sítios para onde não pode levar o seu amigo e não tem nenhum sítio para o colocar durante a sua estadia, não adquira um familiar de quatro patas)… e mais amor incondicional.

Conheça o Seguro Animais de Estimação

O Seguro Animais de Estimação é um seguro para o seu cão ou gato que garante o acesso a preços mais vantajosos dentro da rede convencionada de prestadores na área da saúde e bem estar animal.

Author
Equipa Septor
Publicado a
17 de Julho, 2020
Tempo de Leitura
9 minutos
Partilhar